literatura

Resenha: O ano em que disse sim (Shonda Rhimes)

quinta-feira, fevereiro 23, 2017

No início do ano a Mel, uma das minhas blogueiras favoritas, publicou um vídeo recomendando um livro que fiquei logo louca pra ler. O motivo? A autora escreveu algumas das minhas séries favoritas. 


Grey's Anatomy, Scandal, How to get away with murder... já ouviu falar? Todas elas tem algo em comum: a Shonda Rhimes. Ela comanda a audiência das quintas-feiras nos EUA, com suas séries na ABC. Além disso, já conquistou nós brasileiros também <3
Só que por trás dessa grande mulher, existe uma grande história. E essa história foi narrada por ela no livro O ano em que disse sim, que terminei de ler a pouco tempo e adorei. 


Basicamente no livro a Shonda conta sua tragetória no ano que decidiu dizer sim a novas oportunidades em sua vida. Tudo começou quando sua irmã, Delorse, disse que ela nunca diz sim pra nada. Ela nos conta o quanto vivia reclusa - em sua despensa (leiam e entenderão, haha), em suas histórias, em seu micromundo. Não é a toa que o nome de sua produtora é Shondaland. 
A questão é que a Shonda é uma pessoa super competitiva. E no dia que a irmã dela rebateu o seu comportamento, ela resolve criar o desafio de dizer sim para tudo. 



Mudar a vida desse jeito trouxe muito aprendizado para a Shonda, e ler o livro dela trouxe muito aprendizado para mim. O livro não é de auto-ajuda; é uma história de vida transformadora e que inspira. Não pude deixar de marcar algumas citações... mas pra mim, a mensagem do livro é essa: 


Refleti muito junto com a Shonda. E sim, tive momentos de discordância com ela, mas ela avisou que teria, haha Ela é super divertida e tem uma visão de mundo interessantíssima. Resolvi embarcar mais na minha realidade depois de ler esse livro e já estou mudando alguns hábitos (Já leram o post sobre o por quê de você e eu não alcançarmos nossas metas?), e espero, assim como a Shonda, evoluir muito nesse ano. 

É isso pessoal! Espero que tenham gostado da resenha!
Me contem nos comentários sobre a sua relação com o "dizer sim"
xoxo



música

52 álbuns em 52 semanas #2 Mês de Janeiro

sábado, fevereiro 18, 2017

Olá queridos! Como vocês estão? Espero que estejam tendo um ótimo dia! 
Hoje eu vim aqui pra atualizar vocês sobre o desafio 52 álbuns em 52 semanas, que já expliquei antes aqui no blog. Ouvi várias músicas legais no mês de janeiro e agora vou compartilhar com vocês! 


Depois de ouvir repetidas vezes o novo álbum da White Lies, que foi o primeiro álbum do ano e do desafio, eu fui conferir algumas sugestões de artistas que deixaram lá nos comentários do último post. Como prometido, vou linkar aqui as recomendações:

Ranniery Dias: Sabrepulse - Turbo City
Maiara: Dandis - Dandis
Jade Amorim:  Beneath the Skin - Of Monsters and Men | My Type - Saint Motel | Desconocidos - Quarto Negro
Joyce Souza: Glory - Britney Spears | Prism - Katy Perry

Quer aparecer aqui também? Me recomenda álbuns nos comentários!

Agora vamos conferir 3 álbuns que ouvi nas semanas seguintes de janeiro!








Título: Era Domingo
Artista: Zeca Baleiro
Lançamento: 2016
Gênero: MPB, pop
Gravadora: Som Livre
Produtores: Marcelo Lobo, Haroldo Ferreti, Henrique, Tuco Marcondes, entre outros. 

Desde criança eu sou fã do trabalho do Zeca Baleiro. Um dos meus artistas brasileiros favoritos, no ano passado ele lançou esse novo disco e eu ainda não tinha tido a chance de conferir. Na minha viagem de férias pra praia, baixei o Era Domingo e fui ouvindo no caminho. Preciso dizer; foi a melhor escolha! As músicas do álbum estão num clima bem verão, ótimo pra uma road trip. Sem dúvida a melhor canção é a que dá nome à obra, que vocês podem conferir aí embaixo.



Título: The Divine Feminine
Artista: Mac Miller
Lançamento: 16 de setembro de 2016
Gênero: Hip Hop alternativo, Neo Soul, Jazz
Gravadora: Warner Bros, Records
Produtores:


  • Aja Grant | 
  • Dâm-Funk | 
  • DJ Dahi | 
  • Frank Dukes | 
  • Garcia Bros | 
  • Gitty | 
  • ID Labs| 
  • JMSN | 
  • Music ManTy | 
  • MisterNeek| 
  • Pomo | 
  • Sunni Colon | 
  • Tae Beast |  
  • Vinylz

  • Esse álbum é uma recomendação frequente de uma das minhas youtubers favoritas do momento, a Meghan Hughes. Como confio bastante no gosto musical dela, fui lá conhecer o Mac Miller e simplesmente amei. Gente, esse álbum é incrível, ouço praticamente todo dia no caminho pra faculdade. É uma mistura incrível de gêneros musicais e conta com a participação de artistas já consagrados, como a Ariana Grande e o Kendrick Lamar. Minha música favorita é Stay, que vivo cantando por aí, haha








  • Título: Beneath the Skin 
    Artista: Of Monster and Men


  • Lançamento: 8 de junho de 2015
  • Gênero: Indie Folk, Indie Pop
  • Gravadora: Republic Records
  • Produtor: Rich Costey

  • Por último, quis conferir uma das recomendações dos leitores, e acabei escolhendo ouvir o álbum Beneath the Skin, de uma banda que eu já tinha ouvido falar mas nunca tinha ouvido: Of Monster and Men. Eu gostei bastante do álbum, que combina muito com um fim de tarde chuvoso, café e livros... coisas que amo! <3 Curti muito a música Human, que é bem legal e gostosinha de ouvir. 


  • Bom pessoal, é isso! Espero que tenham curtido os álbuns que ouvi em janeiro e saibam que já estou ansiosa pra contar os de fevereiro no mês que vem! Não esqueçam de me recomendar álbuns novos nos comentários, vou adorar ouvir tudo <3 

  • xoxo

  • reflexão

    Vida Sustentável: o quanto você desperdiça?

    quarta-feira, fevereiro 08, 2017

    Nessa semana li um post super importante e interessante sobre a temática do desperdício de alimentos. Lá foram explicados números e estatísticas acerca desse problema, além do contraste com relação à escassez de alimentos em alguns países. 
    Eu tenho certeza que você já leu sobre isso também. Conhece a dimensão do problema e até acha um absurdo. Mas você já parou pra pensar no quanto VOCÊ desperdiça? 


    Eu parei pra pensar. Mas só depois de já ouvir muito sobre o problema. Depois de pensar nas sobras do almoço que eu jogava fora. Nas bordas do pão de forma. Nos dois dedinhos de suco jogados na pia. Comecei a pensar sobre isso depois de ler sobre um estilo de vida que já falei aqui no blog antes: zero lixo. Algo ainda um pouco utópico pra mim, porém extremamente inspirador.
    Alguns blogs como o Trash is for Tossers e o Um ano sem lixo já falam sobre isso a anos e me fizeram refletir sobre o modo como eu estava vivendo; e o impacto disso. E aí, depois de mudar certos hábitos, resolvi trazer a discussão aqui pro blog.

    • Qual o problema do desperdício? 

    Você pode até não ter empatia pelo problema da fome e desigualdade no mundo, mas saiba que o desperdício é algo que também prejudica você. Vamos lá entender o processo...
    Primeiro, entenda que a ideia de lixeira é uma ilusão. Não se joga nada fora. Não existe "fora". Tudo que vai pra lixeira continua na Terra. As vezes, inclusive, num lixão bem perto de você. Ou num rio ou canal. E a verdade é que o lixo não faz bem para o nosso planeta. Fragiliza ele, fragiliza o solo, o ar... E isso diminui a sua qualidade de vida.


    A comida não é infinita. Eu sei, toda semana você vai ao supermercado e ele está lá, repleto de coisas. Porém, ter espaço para produção alimentícia é cada vez mais difícil. A população só cresce. O consumo só aumenta. E cada vez a natureza é mais degradada. E por natureza, entenda o seu lar.

    • Como diminuir o desperdício? 

    Saindo desse contexto macro e partindo para o seu dia a dia de consumo, queria dar algumas dicas que procurei incorporar na minha vida para desperdiçar menos.

    1. Observe o quanto você come

    Acredito que a primeira coisa a fazer se você quer diminuir o desperdício de alimentos é perceber o quanto você come. Colocou seu almoço no prato? Quantas colheres de arroz você aguenta comer? E a porção de carne? Observe tudo e na próxima refeição, coloque no prato somente o que sabe que aguenta comer - e daí coma tudo. 

    2. Compre apenas o que você vai consumir 

    Depois de descobrir o quanto você come, vai ficar mais fácil também entender sobre a quantidade de alimentos que você precisa comprar. Se você consome 1 tomate por dia, não precisa comprar 10 para uma semana - ou aquilo vai apodrecer e você estará desperdiçando alimento.

    3. Aproveite tudo

    Ultimamente estou muito na vibe de usar tudo que os alimentos oferecem. Faço suco de casca de abacaxi, uso borra de café para esfoliar o rosto, casca de ovo para adubar as plantas... Isso reduz ainda mais o desperdício e pra mim traz uma sensação muito boa de conexão com a natureza.

    • Quais os benefícios de tudo isso? 

    Além dos benefícios para a natureza e para sua qualidade de vida, ainda há um benefício maravilhoso que é a economia. Desperdiçar menos vai te fazer consumir menos e consequentemente, gastar menos. E quem não gosta de ter dinheiro sobrando no fim do mês? Acho que nem preciso falar mais nada ^^

    Bem pessoal, é isso!
    Me contem nos comentários suas opiniões e considerações para próximos posts sobre o tema (devo continuar?)

    xoxo

    Parceiro