Resenha: Os espiões

sábado, novembro 23, 2013


Olá pessoal, tudo bem? Hoje de manhã finalmente terminei Os espiões, do Luís Fernando Veríssimo, depois de várias interrupções. O autor é filho do grande escritor Érico Veríssimo, e já escreveu diversas crônicas e textos de humor. Entretanto, em Os espiões, tem-se uma história mais dramática e cheia de mistérios, mas sempre com alguns toques de humor característico do escritor.
Comprei essa edição numa promoção do submarino junto com outros livros há alguns meses atrás, e finalmente terminei a história agora. Depois de ter engatado a marcha de vez, não consegui mais me desprender do livro, que tem um contexto bem cativante.
A história começa com a frase "Formei-me em letras e na bebida procuro esquecer", o que já me deixou bem impressionada. O autor desta frase no livro é funcionário de uma pequena editora, e passa todas as suas sextas, sábados e domingos bebendo com alguns poucos amigos no Bar do Espanhol. Numa terça-feira, porém, ele recebe um envelope com o primeiro capítulo escrito por uma certa Ariadne, que inicia uma confissão sobre sua vida e um amante secreto e promete suicidar-se ao fim da escrita. Indignado com toda a história, o boêmio resolve, junto a seus amigos, descobrir quem é Ariadne e salvá-la de seus conflitos e de sua morte anunciada.
A obra conseguiu entrar na minha lista de livros favoritos, e a indico totalmente :)


Posts Relacionados

0 comentários

Pinterest

Parceiro