O que não me contaram sobre crescer | What they didn't told me about growing up

sexta-feira, julho 08, 2016


Eu nunca fui o tipo de criança ou adolescente que queria muito ser adulta logo. A verdade é que sempre fui meio precoce, e sempre senti que o tempo passava rápido e fui procurando logo amadurecer. Eu me achava uma menina super madura, mais a medida que fui crescendo percebi que não era nada disso. Percebi que aquilo que eu achava que era ser responsável, que era entender sobre a vida, era só a ponta do iceberg.

As pessoas me contavam que ser adulto era difícil, que ser criança/adolescente é a melhor coisa da vida. Eu até pensava "tá certo", mas nunca entendia muito bem, afinal eu via muitos adultos felizes, fazendo coisas legais e curtindo a vida por aí. Então agora, aos 19 anos (não me considero adulta, calma! Mas acho que to chegando lá), eu descobri que talvez os jovens adultos não percebam qual a pior parte, ou pelo menos não me contaram: tomar decisões.

"Ah Malu, mas todo mundo tem que tomar decisões ao longo da vida". Sim, eu sei disso. Só que a medida que fui crescendo, percebi que cada vez menos eu tinha pessoas pra decidir as coisas pra mim. Isso começa desde a infância: você passa a escolher suas próprias roupas lá pelos 7 anos, seus pais vão começando a te deixar escolher o que quer comer algumas vezes, etc. Só que quando a gente tá no fim da adolescência e tem que tomar decisões difíceis (como que faculdade fazer, terminar ou não um namoro, fazer um corte radical no cabelo), a gente começa a ouvir bem mais coisas como "você quem sabe" ou "só você pode decidir isso".

E aí isso vai começando a pesar. No meu caso, comecei a perceber que não podia mais contar com minha mãe pra decidir tudo pra mim. Chega um ponto que não dá mais pra dar desculpas do tipo "meus pais não deixam", a gente tem que ter nossas próprias respostas pra tudo. Não dá mais pra pedir pros nossos pais pra falar com a direção da escola sobre um professor que a gente acha que não tem sido legal, por que agora você está na faculdade. No fundo a gente sabe que esse dia vai chegar, mas quando chega...

Ninguém me contou isso antes, então se sinta sortudo se eu te contei a tempo.

I was never the kind of child or teenager who wanted to be an adult soon. The truth is that I was always half early, and always felt that the time went fast and I was soon looking to be mature. I thought I was a mature super girl, but them I grew older and realized it was not that. I realized that what I thought was to be responsible, to understanding about life, it was all just the top of the iceberg.

People told me that being an adult was difficult, and that be child / teenager is the best time of our lives. I even thought "that's right" but never quite understand, after all I saw many happy adults, doing cool things and enjoying life. So now, at age 19 (I do not consider myself an adult, calm down! But I think I'm getting there), I discovered that maybe young adults do not realize what is the worst part, or at least the didn't told me: make decisions.

"Oh Malu, but everyone has to make decisions throughout their lives." Yes, I know that. But only when I grew older, I realized that I had less and less people to decide things for me. This starts from childhood: you become to choose your own clothes with seven years, your parents are beginning to let you choose what you want to eat a few times, etc. But when we're at the end of adolescence and have to make difficult decisions (such as what college to do, dating or not dating someone, make a radical cut in the hair), we start to hear more things like "only you can decide that".

And then it start being heavy. In my case, I realized I could no longer count on my mother to decide everything for me. There comes a point that you can no longer give excuses like "my parents did not leave me to do this", we have to have our own answers for everything. It is no longer to ask our parents to talk to the school board about a teacher that we think is not cool, 'cause you are in college now. Deep down we know that day will come, but when it comes...

Nobody told me this before, so feel lucky if I told you in time.

xoxo


Posts Relacionados

17 comentários

  1. woah :o
    that some deep text, and i 100% agree with you

    ResponderExcluir
  2. Assumir nossas escolhas,tomar decisões nem sempre são fáceis!! Adorei o texto !!

    ResponderExcluir
  3. Muito legal Malu! Pois é, tomar decisões é de fato a coisa mais difícil quando se chega ao início da vida adulta. E pior do que isso é o peso da conciência quando você percebe que talvez aquela não foi a melhor escolha a ser tomada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Bruno! Lidar com nossos erros também é bem difícil...

      Excluir
  4. A vida devia vir com manual, não é mesmo? Crescer dói, muito.
    Beijinhos
    http://her-concept.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Malu
    Eu já vou fazer 28, então preciso dizer que algumas coisas só pioram. Rsrsrs
    Mas sabe?! Eu gosto de ser adulta. Mesmo c as decisões e obrigações. Acho que enfim defini que eu sou e isso é bom. Seu texto é muito bom.

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bom saber depoimentos assim de quem já ta mais avançado na vida, pq aí já vou me acostumando, haha
      Fico feliz que tenha gostado do texto Ítala! Beijão.

      Excluir
  6. Oi Malu
    Eu já vou fazer 28, então preciso dizer que algumas coisas só pioram. Rsrsrs
    Mas sabe?! Eu gosto de ser adulta. Mesmo c as decisões e obrigações. Acho que enfim defini que eu sou e isso é bom. Seu texto é muito bom.

    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Malu, eu também fui um pouco precoce. Alguns problemas familiares me obrigaram a amadurecer um pouquinho antes das minhas amiguinhas e isso me deixava um pouco chateada, confesso. Mas, hoje, eu sinto que isso fez bem pra mim e eu não suporto conhecer alguém que dependa dos pais e ache isso legal. Eu amo ser independente e ser dona do meu nariz, sou responsável pelas minhas escolhas. Amei seu texto!

    Beijo, mariasabetudo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ser independente tem suas dificuldades, mas realmente é muito legal! Que bom que gostou do texto Sté <3

      Excluir
  8. Não dá para acrescentar nada, só verdades ditas aqui!
    Muitos beijinhos!
    http://eyarablog.blogspot.pt/

    ResponderExcluir

Pinterest

Parceiro