Sebo Cultural de Carpina: um refúgio para os amantes da literatura

quarta-feira, fevereiro 06, 2019


Fachada do Sebo Cultural de Carpina

Em frente à tradicional Farmácia Nabuco, de quarta a sábado, é possível encontrar um estande que já se tornou parte da história de Carpina, cidade da zona da mata norte de Pernambuco. Nestes dias, há cerca de 6 anos, funciona o Sebo Cultural da cidade, criado pelo professor Claudionor há mais de 20 anos. Antes de ocupar este espaço, o sebo já passou por vários outros locais do centro da cidade. 
Em capitais, os sebos costumam ser comuns. Mas no interior nem mesmo as livrarias costumam chegar. Por este e outros motivos este espaço se tornou tão importante para a região.

Clientes do Sebo Cultural de Carpina

Em uma visita ao sebo num sábado a tarde, tive a chance de conversar com o filho de Claudionor, que hoje administra o sebo junto ao pai. Claudeivison, conhecido como Dedê, me contou que aquele lugar sobrevive pela vontade de alguns, como o jornalista Ramos Silva, diretor responsável do jornal Voz do Planalto, que apoia e luta pela permanência do sebo. O lugar funciona de forma quase que itinerante, sendo os livros carregados diariamente em uma carroça até o local. Dedê contou que o acervo é de cerca de 14 mil livros.


Sebo Cultural de Carpina

Sobre a profissão de livreiro, Dedê comentou que exige muito amor aos livros. Ele afirma que sabe de cor o nome de cerca de 60% do acervo, pois o restante está sempre mudando. "Tanto faz um dia a banca estar assim, cheia de livros, e em outro dia não ter quase nenhum", disse ele. Depende muito da procura. No mês de janeiro, por exemplo, a maior procura é por livros didáticos, que também são vendidos no sebo. Entretanto, um novo acordo entre as escolas e editoras dificulta as vendas, pois os livros são atualizados quase que anualmente, o que torna edições mais antigas obsoletas em pouco tempo.

Estande Sebo Cultural de Carpina

Falando da cidade de Carpina, conversamos sobre a carência de espaços culturais. "O que conta a história da cidade é uma biblioteca, um museu... Mas aqui há anos que não tem nada disso", disse o livreiro. Ao consultar a cidade no Portal da Transparência, verifiquei que no ano de 2017 Carpina teve R$2.134.820,85 em despesas com cultura. O detalhamento destes gastos pode ser encontrado no site da prefeitura da cidade. Ao consultar o termo "biblioteca" no site, encontrei para o ano de 2017 apenas 2 empenhos, sendo um no valor de R$393,75 para aquisição de materiais de papelaria para a Biblioteca Pública e oficina de artesanato, e R$1.000 para serviço de detetização na Escola Irineu de Pontes Manuel Pessoa e Biblioteca Municipal. 

Acervo Agatha Christie Sebo Cultural de Carpina

Encontrei no estande do sebo um ótimo acervo, contendo livros de diversos gêneros. Algo que me encantou foi esta bela coleção de Agatha Christie, com edições recentes e antigas dos sucessos da autora. Conversando sobre o publico que frequenta o sebo, Dedê falou que tem clientes fiéis, e que ali naquele estande faz vários acordos: empresta livros a jovens que não tem condições de comprá-los, negocia trocas e recebe doações. 

Acervo Sebo Cultural de Carpina

O Sebo Cultural é o único sebo da cidade de Carpina, e um dos poucos presentes na mata norte do estado de Pernambuco. Pessoas de várias cidades passam por lá, onde é possível vender, trocar e comprar livros usados. Vale a pena visitar o local, que fica na Av. Estácio Coimbra, s\n.  

Disclaimer: todas as fotos desta matéria são de autoria de Malu Silva, e foram autorizadas pelas pessoas presentes. 

Posts Relacionados

20 comentários.

  1. Conheci este sebo em Carpina. De fato é raro ver sebo nas cidades do interior.E lá tem uma diversidade incrível de livros e revistas, inclusive gibis. Gostei bastante. E melhor, os preços são ótimos.

    ResponderExcluir
  2. Oi Malu! Que legal, não conhecia sobre o Sebo Cultural. Deve ser o Paraíso dos Livros!

    ResponderExcluir
  3. Já bati o olho em algumas coisas que me interessariam kkkk Eu não posso entrar em sebo, a penúltima vez que fui gastei 200 reais. e a ultima fui vender umas HQs antigas e recebi 60 por elas, gastei uns 80 uahuahuahau Pena que sou de São Paulo. Mas espero que o local continue progredindo.

    Bites!
    Tary Belmont

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É difícil se controlar em sebos mesmo, né? haha Que bom que você faz bom uso deles!

      Excluir
  4. GENTE! Que lugar maravilhosooooo! Seria um sonho? Quero visitar já!! Muito incrível ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aproveita pra conhecer a cidade e visitar esse cantinho <3

      Excluir
  5. Que coisa mais linda, aqui na minha cidade é raro ter um sebo desse tamanho e com essa quantidade de livros, aqui só tem um sebo e é minúsculo com poucas opções de livros e são caros por não ter concorrência.
    Suas fotos ficaram lindas, obrigada por trazer um artigo como esse porque isso motiva as pessoas a procurarem saber mais sobre <3

    Blog Covil Dourado | Instagram

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai Jennifer, eu que agradeço pelo seu comentário! <3 Essa questão de não haver concorrência é realmente um problema mesmo, pois os preços acabam ficando nas alturas. Espero que sua cidade receba novos sebos no futuro! Beijão <3

      Excluir
  6. O que é uma cidade sem uma livraria/biblioteca? não consigo imaginar por exemplo ir em um shopping e não passar nas livrarias, fiquei super triste com a notícia de que a livraria cultura daqui de Recife iria fechar, e depois fiquei bem animado ao saber que o local iria ser adquirido por outra livraria, tendo isso dito, não consigo me imaginar vivendo em uma cidade sem opções de tocar e folhear exemplares.
    É muito bom saber que tem gente por aí que segue firme e forte na luta para disseminar conhecimento e diversão, e uma pena a prefeitura ser tão displicente nessa questão...
    Enfim, seu post foi tão legal quanto ir a sebos :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, o fechamento da Cultura do Paço foi realmente um soco no estômago =/ Mas estou bem animada pela chegada na Livraria Jaqueira lá!

      Excluir
  7. Que lugar bacana, aqui aonde eu moro não tem um local fixo e com tanta diversidade assim, as vezes tem algumas feiras pequenas que vão de bairro em bairro e fica uma semana, mas eu amo e sempre que possível vou para comprar livros principalmente para minha pequena Hadassah. Amei o post!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adorei essa ideia de "sebo itinerante", hehe <3 Já é uma opção bem legal para atender pelo menos alguns leitores da cidade.

      Excluir
  8. Eu sou daquelas que AMAM um livro, biblioteca, livraria, sebo, etc etc etc ahahahahah adorei! Embora não conheça a cidade, ótimo saber e ver que em todo lugarzinho tem alguem disseminando a leitura, incentivando e tal! Adorei seu post e obrigada!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que curtiu o post, Juliana! Fico feliz :):)

      Excluir
  9. Olá :)
    Como precisava de um local cá na ilha (sou dos Açores) destes! Para refrescar e relaxar um pouco a mente! Como somos uma ilha pequena, sinto mesmo a necessidade de ter assim um lugar :/
    Desfrute bastante!
    Um beijinho :*

    http://tudosoblinhas.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah Ana, espero que os sebos cheguem por aí no futuro! Beijo florzinha :*

      Excluir
  10. Gente que post mais amorzinho! Acho tão importante coisas como essa, que levam os livros até quem não tem acesso. É muito forte e necessário! Que isso perdure por muitos anos ainda e continue a se expandir!

    ResponderExcluir

Pinterest